VIAGEM DE UM CONTRATEMPO INVERTIDO

Sempre quis viajar pelo mundo. E sempre quis fazê-lo de veleiro, por ser uma paixão. Nunca tive tempo, nunca se proporcionou, vamos sempre amanhã porque hoje não dá jeito e há sempre algum imprevisto que adia os sonhos, que lá vão ficando para trás...


De repente, sem aviso, é-me diagnosticada doença de Parkinson. 

A vida muda num segundo. Assola-nos o medo, falha-nos a coragem por momentos e perdemos o norte. Assim, de repente! E toda a nossa vida nos passa à frente, como um filme do qual não fazemos parte.

Mas fazemos! É a nossa vida! 


Pensei, interiorizei, aceitei e redefini todos os meus planos de vida. 

Chegou o momento. 


Com as limitações que a doença me trouxe, velejar não seria a opção, mas a vontade da viagem estava lá, agora ainda mais viva e reforçada, porque ganhei consciência da nossa finitude. Não somos eternos e esta vida pode ser a única que temos.


Baixar os braços é que não é opção. Na minha vida, nunca foi! A Parkinson é só um contratempo, mas não será nunca um impedimento. Ajustam-se os planos à situação actual, pondera-se tudo e arregaçam-se as mangas. O plano está traçado e em curso.

O percurso está definido. A missão é clara. Os objectivos são nobres, passe a presunção.

Que eu e esta minha experiência sirvamos de inspiração, de motivação e de exemplo para outros, com esta ou outras limitações. 


Lembrem-se sempre:

A vida é bela, não a deixem fugir de vós!

Temos que ser fortes! E somos!

Esta será a minha 'viagem de um contratempo invertido'! 

Sigam o blog e as redes sociais e fiquem a par de todas as novidade, antes de me lançar à estrada e durante o percurso. 

Será, certamente, a aventura de uma vida!

Até já!

Ricardo

229 visualizações1 comentário

© 2020 by mandarina.pt